Visita

A cidade do Porto é conhecida como a Cidade Invicta e como a Capital do Norte. É a cidade que deu o nome a Portugal – desde muito cedo (c. 200 a.C.), quando se designava de Portus Cale, vindo mais tarde a tornar-se a capital do Condado Portucalense. O Porto tem um centro histórico classificado Património Mundial pela UNESCO em 1996.

É ainda uma cidade conhecida mundialmente pelo seu vinho, pelas suas pontes, arquitectura contemporânea e antiga, e também pela sua gastronomia.

Neste tour visitaremos os monumentos mais importantes da cidade, a Igreja e torre dos Clérigos, a Estação de São Bento, a Catedral, a Igreja de Santa Clara, o mercado Ferreira Borges, o Palácio da Bolsa, a Igreja de São Francisco, a praça e casa do Infante D. Henrique, a Ribeira, a ponte de D. Luís. Visitaremos também a Av. Da Boavista, a casa da musica, o Castelo do Queijo.

A sua visita não ficaria completa sem uma prova de vinho do Porto numa das suas caves.

Venha conhecer esta magnifica cidade, situada na Foz do rio Douro, uma cidade que merece uma visita, por toda a sua beleza e sua história, uma visita inesquecível.

O preço não inclui:

Bilhetes de entrada nos monumentos.

Bilhete de entrada nas caves.

Despesas particulares.

Almoço.

Gastronomia

A cidade do Porto dispõe de uma gastronomia muito rica e variada. Tripas à moda do Porto, prato que dá o nome aos habitantes da urbe - Tripeiros - , aqueles que comem tripas. Este prato, celebrizado não tanto pela confecção (dobrada de vitela com enchidos e feijão branco) mas mais pela atitude de dádiva das gentes do Porto que, em altura de crise, se disponibilizaram a dar toda a carne para as embarcações que partiam à conquista das praças do norte de África, ficando apenas com as tripas dos animais para seu sustento, é hoje o ex-líbris da gastronomia portuense. Desta região destacam-se os pratos de bacalhau e de carne, em especial Bacalhau à Gomes Sá, Cabrito Assado e Francesinha e Caldo Verde. 

Os vinhos são também um ex-libris da cidade, a destacar um vinho natural e fortificado, produzido exclusivamente a partir de uvas tintas provenientes da Região Demarcada do Douro, no Norte de Portugal a cerca de 100 km a leste da cidade do Porto, o Vinho do Porto. 

Neste vinho de classe mundial, destacam-se as variedades tinto e branco, o Porto Ruby, Tawny, os Reserva, os LBV, os Tawnies envelhecidos e os Vintage, e, os Colheita.

Também a doçaria portuense é secular, de grande sabor e riqueza, nesta Aletria com ovos, Pão de ló, Biscoito da Teixeira - mais disponível em feiras e romarias -, rabanadas, papos de anjo, queijinhos de São Gonçalo, lérias e foguetes.

Festividades

A cidade do Porto conta com diversas celebrações locais durante o ano, destacando-se a festa que reúne os seus habitantes e visitantes, as Festas de São João. 

O São João do Porto é uma festa popular que tem lugar de 23 para 24 de Junho na cidade do Porto, em Portugal. Oficialmente, trata-se de uma festividade católica em que se celebra o nascimento de São João Batista, que se centra na missa e procissão de São João no dia 24 de Junho, mas a festa do S. João do Porto tem origem no solstício de Verão e inicialmente tratava-se de uma festa pagã. As pessoas festejavam a fertilidade, associada à alegria das colheitas e da abundância. Mais tarde, à semelhança do que sucedeu com o Entrudo, a Igreja cristianizou essa festa pagã e atribui-lhe o S. João como Padroeiro. Mas as festas não se cingem a esses dias, elas perduram por todo o mês, com uma diversidade de acontecimentos lúdicos.

É uma festa cheia de tradições, das quais se destacam os alhos-porros, usados para bater nas cabeças das pessoas que passam, os ramos de cidreira (e de limonete), usados pelas mulheres para pôr na cara dos homens que passam, e o lançamento de balões de ar quente. 

Durante as festas existem vários arraiais populares por toda a cidade do Porto especialmente nos bairros das Fontainhas, Miragaia, Massarelos, entre outros. Nos arraiais, normalmente, existem concertos com diversos cantores populares acompanhados, quase sempre, por comida, em especial, o cabrito assado e mais recentemente grelhados de carnes e também sardinhas. A festa dura até às quatro ou cinco horas da madrugada, quando a maior parte das pessoas regressa a casa. Os mais resistentes, normalmente os mais jovens, percorrem toda a marginal desde a Ribeira até à Foz do Douro onde terminam a noite na praia, aguardando pelo nascer do sol.

Presume-se que esta festa é anterior ao século XIV. Esta é uma das maiores e mais divertidas festas da Europa, imperdivel para a maioria dos turistas que nesta altura visitam a cidade.

Informações