Visita

Cidade histórica herdeira de um rico e variado património cultural.

Fundada pelos romanos “Ebora Liberalitas lulia” Visitaremos a praça do Giraldo, a Catedral do séc. XIV, a Igreja de S. Francisco, obra gótica genial, Igreja de Nª. Sª. da Graça, O Templo romano do séc. I classificado património mundial pela UNESCO, e a Universidade de Évora.

Em Vila Viçosa visitaremos o magnifico Palácio Ducal dos Braganças séc. XVI, foi deste palácio que saiu o 8º Duque de Bragança que foi eleito Rei de Portugal.

Um tour privado, personalizado para você, sua família, ou seus amigos, com um condutor profissional certificado pelo Turismo de Portugal I.P.

 

O preço não inclui :

Bilhetes de entrada nos monumentos

Almoço

Para mais informações, contacte-nos.

Hora de início da tour: 08:30

Reservas até: 48 horas antes

Cancelamentos até: 24 horas antes

Gastronomia

Os pratos de carne são o forte gastronómico da região, entre estes há ainda destacar a Açorda à Alentejana, as Migas, o Gaspacho, Ensopado de Borrego, a Cabeça de Xara, os Pézinhos de Porco de Coentrada, os Sarapatéis, os enchidos, as cacholeiras, os presuntos barrados com azeite, a Sargalheta, entre muitos outros.

Na parte da doçaria, sobressaem a Encharcada do Convento de Santa Clara, os pastéis de toucinho de Arraiolos, as Trouxas de Ovos, a Cernelha de Montemor-o-Novo, o Bolo de Mel e os Queijinhos do Céu de Mora, as Granadas de vendas Novas, o Manjdar e Porquinho de Chocolate de Moura, as Tibornas, o Pão de Rala, o Pão de Ló, as Queijadas de Requeijão, o Bolo Joana, as Queijadas de Évora, o Toucinho de Madre Abadessa, as filhós enroladas, tibornas de amêndoa e gila, o sericá oriundo de terras orientais, o arroz doce, o toucinho do céu, os nógados, os bolos fintos , as filhós e as azevias, entre outros.

Festividades

Festas tradicionais e religiosas, com inúmeros concertos, arte e cultura, diversão e gastronomia.

Marchas populares no âmbito do São João.

Nas celebrações inserem-se sempre o habitual Cante Alentejano, Património Imaterial da Humanidade UNESCO.

O cante alentejano é um canto coral com duas vozes solistas (ponto e alto) que alternam com um coro, no qual também participam. As estrofes repetem-se num ciclo, repetido o número de vezes que os cantores desejarem. Esta repetição, bem como o andamento lento e a existência de muitas pausas fazem com que o cante tenha uma certa monotonia bastante bela.

Os temas das canções, cantadas por grupos de homens ou mulheres, são normalmente tristes. No cante alentejano dá-se a conhecer o que vai na alma, a melancolia, as saudades, o amor, as vontades e as recordações da terra onde se nasceu.

Mas o Alentejo, e o cante, também pode ser alegre. Há mesmo canções irónicas ou humorísticas.

Informações